Menu

3 de novembro de 2015

Acabou.

ponto final, acabou

     E nós chegamos ao fim, mas não estou surpresa. Na verdade, só é surpreendente ter durado tanto tempo, pois - sinceramente - achei que não passaríamos de alguns poucos dias. Mas passamos, duramos, amamos... Pelo menos eu o fiz, mesmo que inicialmente só visse a gente como um caso bobo para passar o tempo.

     E agora eu estou triste, algo dentro de mim está doendo, me apertando... Mas eu sei que isso vai passar, assim como já passou uma outra vez. A diferença é que agora eu sei disso, além de olhar as coisas de outra forma. Não há arrependimentos dentro de mim, pensamentos de que foi tudo em vão e tempo perdido. Hoje eu olho pra trás, vejo a gente e me sinto grata.

     Grata pelo companheiro que você foi, pelos sorrisos que me fez sorrir, as gargalhadas que me fez dar. Você me ajudou a ver coisas em mim, me olhar de um outro jeito. Você me fez refletir sobre coisas das quais antes eu me escondia. Colocou a realidade bem na minha cara, de modo que eu não pude ignorar... E ao mesmo tempo que isso doeu, magoou e me fez chorar, foi bom. Bom porque já estava na hora de eu encarar meus medos e inseguranças, que tanto me atrapalhavam.

     E agora acabou. Ponto final. Confesso que uma parte de mim quer continuar riscando, até transformar esse ponto em vírgula. Ou tocar a folha mais duas vezes até torná-lo reticências, pra ficar aquele ar de "quem sabe mais pra frente...". Mas essa coisa de pontuação é a vida quem decide. É ela quem bota ponto de interrogação onde a gente quer exclamação, finaliza parágrafos sem o nosso consentimento e inicia novos capítulos.

     Pensei que você seria um parágrafo, mas você foi capítulo, talvez até mais de um. Você veio numa mistura de romance, sedução e brincadeira. E você foi com gostinho de quero mais. Te julguei com cara de paixão de verão, mas você foi amor pra mais de uma estação. E foi bom.. Ah, como foi!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...