Menu

10 de fevereiro de 2014

Apenas um desabafo


Querido amigo,

     faz um tempo que eu tenho ido dormir chorando. Não sei te explicar exatamente porque, ou dizer desde quando. Eu deito e o sono vai embora. Me vejo desperta no meio do escuro, sozinha. Então meus pensamentos vêem e me bombardeiam com imagens, estórias e canções. Diálogos flutuam pela minha mente e eu me encontro numa vida que vai além de mim.
     Sabe, as coisas não têm sido fáceis. Não queria te dizer isso, sério, porque eu sei que sou uma pessoa privilegiada nesse mundo cheio de desespero, fome e dor. Eu tenho uma família que eu amo, meus cachorros e esses amigos que me procuram sempre, mesmo eu nunca dando muita atenção. Apesar de não ter milhões no banco, sei que muita gente por aí que passa necessidade, coisa que eu, graças a Deus, nunca soube como é.
     Mas aí me vem o fato de que todo mundo parece estar encontrando o seu lugar ao sol, menos eu. E parece que é tudo fácil, pelo menos até chegar na minha vez. Aí eu me pego perdida, chorando e querendo outra vida. E querendo dinheiro. Querendo um computador novo. E uma viagem. Sonhos realizados. Festas divertidas. Mais dinheiro. Uma volta pelo mundo. Produto novo de maquiagem que eu nem uso. Um namorado. Uma história de amor. Um livro escrito. Um dom. Descobertas. Invenções. Um Oscar (porque não?).Ás vezes parece que a (minha) vida é um eterno querer.
     Isso faz de mim uma pessoa ruim? Venho me questionando e acabo ficando ainda mais triste. Parece que eu sinto inveja das pessoas, porque elas estão, aparentemente (e eu sei que muitas vezes é só aparentemente mesmo), sempre melhores que eu. Parece que eu me esforço mais e recebo menos. Vejo gente sem talento ganhando milhões. Sei de pessoas que dão sorte e pronto.
     Preciso dizer que isso dói. Fere a alma quando eu vejo alguém realizando um sonho que é meu. Ainda mais que ela nem lutou por isso, apenas aconteceu. Uma oportunidade, um conhecido... Agora diz, isso é justo? E pior, eu estou sendo justa? Será que eu sou tão pequena que nunca me dou por satisfeita? Talvez eu seja uma enorme egoísta, mal agradecida, fazendo, de minhas poucas ondinhas, tsunamis devastadoras. Meus pés andam cansados, querido amigo, e eu nem caminhei. 
     Ah, quantas dúvidas. Medos, angustias e anseios. Mas vou parar por aqui, penso que te amolei demais. Me desculpe, mas foi apenas um desabafo. Meu otimismo parece estar desmoronando e sei, nem precisa me dizer, que isso apenas dificultará mais as coisas. Vou respirar fundo e dar a volta por cima novamente. Não sou e nem quero me fazer de vítima, querido amigo, sei que você irá me entender!
     Tentarei estar melhor nos próximos contatos. Lerei mensagens animadoras, frases de efeito e livros de auto ajuda. O que for necessário! Sei que isso é uma fase, um mês ruim talvez, mas nunca uma vida! De qualquer maneira, espero que esteja bem. Desculpe minhas falhas, tristezas, chateações... E até a próxima!
Com amor,
Júuh L.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...